Livro dos Reis – Poema I

TUDO É VERDADE E MENTIRA

 

As vezes sinto um vazio

A necessidade do momento

Pensamentos divergentes,

todos querem ser a razão

O imediatismo do desejo,

quero, sou, não sou e não quero

Fico pensando em tudo isso e

só acho  uma solução, falando ao vento

Um remédio e uma loucura.

Mas para ser são em multidão

a loucura ecoa na escuridão.

Sou louco ?

Sou são?

Impossível dizer.

Vivo perambulando nesse meio termo.

 um viajante entre loucura e razão.

Um ser vivendo em momentos.

Aonde o que sou e  o que quero são  verdades e mentiras.

Tudo o que sou, é verdade e mentira.

Tudo questionável.

Só queria algo que me fizesse feliz.

É uma viagem cansativa essa  vida,

que só se faz sentido, vivendo.